06 junho 2017

Resenha: Sr. Daniels


Livro: Sr. Daniels
Autora: Brittainy C. Cherry
Editora: Record
Páginas: 322

Sinopse: Depois de perder a irmã gêmea para a leucemia, Ashlyn Jennings vê sua vida mudar completamente. Além de ter de aprender a conviver sem parte de si mesma, ela precisa se adaptar a uma nova rotina. Enviada pela mãe para a casa do pai, com quem mal conviveu até então, ela viaja de trem para Edgewood, Wisconsin, carregando poucos pertences, muitas lembranças e uma caixa misteriosa deixada pela irmã. Na estação de trem Ashlyn conhece o músico Daniel, um rapaz lindo e gentil, e a atração é imediata. Os dois compartilham não só o amor pela música e por William Shakespeare mas também a dor provocada por perdas irreparáveis. Ao sentir-se esperançosa quanto a sua nova vida, Ashlyn começa o ano letivo na escola onde o pai é diretor. E não consegue acreditar quando descobre, no primeiro dia de aula, que Daniel, o belo músico de olhos azuis com quem já está completamente envolvida, é o Sr. Daniels, seu professor de inglês. Desorientados, eles precisam manter seu amor em segredo, e são forçados a se ver como dois desconhecidos na escola. E, como se isso já não fosse difícil o bastante, eles ainda precisam tentar de todas as formas superar os antigos problemas e sobreviver a novos e inesperados conflitos.

"Os seres humanos não foram feitos para serem perfeitos, Daniel. Fomos feitos para  estragar as coisas, destruir as coisas, e aprender coisas novas. Fomos feitos perfeitamente imperfeitos."
Minhas impressões para esse livro, é totalmente "diferente", aqui além das minhas opiniões, estão meus sentimentos pelo livro, que são sentimentos enormes inclusive! Espero que gostem..

Pensa dessa forma: Uma tragédia na tua vida que envolve uma pessoa que significa mais que tudo pra você, no caso Gabby, e aí você conhece O CARA que te deixa sem ar, que também teve uma tragédia na vida dele e uma situação complicada dessa tragédia. Só que, você descobre algo em relação ao CARA que tira teu chão naquele momento. Você não sabe como agir, como falar e muito menos como pensar. E tem aqueles personagens secundários que são simplesmente INCRÍVEIS e mais uma vez o teu chão é tirado quando acontece uma situação nem um pouco agradável com um deles. 

O Prólogo do livro já começa de um jeito que você fica meio que “coitado do Daniel”, ele não merece o que acontece. Na verdade, ninguém merece que isso aconteça na tua vida. Ele “segue” em frente porque é o que ele precisa fazer pra continuar a viver, afinal, ele precisa viver. Como vocês viram na aba, Ashlyn vai morar com o Henry, seu pai que não vê há anos, e no caminho dentro do trem ela conhece alguém que pra ela é totalmente “perfeito”, um ser humano de outro mundo, e aí vocês já podem imaginar. O livro em si, se trata de superação, amor, confiança e cartas. Isso mesmo, cartas. Gabby deixa uma caixa pra Ash antes de morrer com uma lista de “coisas que a Ashlyn deve fazer antes de morrer”, e a cada item da lista que for realizado ela tem direito a abrir a carta daquele item. E prepare o coração de vocês, mas essas cartas são simplesmente maravilhosas. Pensa só: Minha irmã, minha melhor amiga, que não está mais aqui presente sabe exatamente o que escrever pra aquele momento que a Ash tá vivendo. Tudo que a Ash tá sentindo, tá naquela carta que a irmã gêmea dela escreveu em vida ainda. Sim, essas cartas vão te fazer desidratar, mas cara, elas valem cada palavra dita.

Enfim, Henry é o vice-diretor da escola que ela vai estudar, junto daqueles personagens secundários maravilhosos que eu disse lá em cima e o seu maravilhoso Daniel, que na verdade, é Sr. Daniels, seu professor de inglês. E aí começa as dores de cabeça da Ash. Como eu disse, o chão dela desaba no momento que ela descobre isso. E além de ser gato, e excelente professor de inglês, ele é apaixonado por Shakespeare, assim como nossa querida Ashlyn Jennings. E sim, ele tem uma banda chamada Romeo’s Quest, na qual ela conhece ele lá no início do livro e bom, acontece uma coisa que a deixa sem ar. 

Ryan é o meu personagem secundário favorito: 1- ele é gay 2- ele é gay, mas não assumido pra sua família (mãe e padrasto). Eu não sei se problemático pode definir o Ryan, e nem sei se é justo falar assim dele, porque esse cara é simplesmente fantástico, o melhor amigo do mundo. Você não ia querer sair de perto dele e dos “Tonys”. Vocês vão descobrir quem são os Tonys quando lerem, e vão ficar impressionados *risos* Ele tem um grande problema em casa, principalmente com a sua mãe, com relação ao pai que é falecido, de uma forma que deixou o Ryan “problemático” (juro que ainda não encontrei a palavra exata). O que acontece no final com ele é um pouco doloroso demais, pelo menos pra mim, porque ele foi essencial nesse livro e pra sanidade da Ash. Não sei se ele encontrou sua paz interior no final das contas. Só sei que haverá um livro pra ele futuramente, segundo Brittainy, chamado "Please Call Me Tony".

Hailey é a irmã de Ryan, ela tem um dilema na sua vida quanto à sua virgindade. Ela namora o cara por quem é apaixonada, e pra ele a forma dela demonstrar esse amor é que ela “dê” sua virgindade pra ele. Isso existe muito hoje em dia, mas vocês garotas virgens, não caiam nessa, assim como a Hailey não caiu... felizmente! O dilema dela além desse é o medo de que sua mãe descubra sobre Ryan e claro, como previsto não aceite e o expulse de casa. Lembra do doloroso fato que acontece com o Ryan no final? Isso devasta a Hailey de todas as formas, e claro, ela culpa a Ash pelo o que acontece. 

Uma das frases das cartas que Gabrielle escreve, é direcionada à primeira paixão de Ashlyn, e é claro, Daniel é esse cara. Sempre rola os pensamentos dos personagens e o dele no momento é aquele que te deixa DESTRUÍDA. Sim, e eu quero que vocês se sintam assim, por isso vou deixar vocês curiosos com o trecho:
"A irmã de Ashlyn estava certa. Ela merecia ser exibida e merecia sair. Ela merecia ser amada em voz alta. E eu não sabia como fazer isso."
A única coisa que eu digo é que no final, tudo vale à pena. O amor deles é tão lindo que nada é impossível para eles, nem mesmo os obstáculos que foram impostos. Eles superaram e no final de contas quem venceu foi o amor. Leiam, porque vocês não irão se arrepender!
"Era fácil ver que nosso amor era proibido. Era difícil ver que éramos almas gêmeas. Ainda assim, acho que éramos as duas coisas: Almas gêmeas proibidas."


Compre: Amazon | Saraiva

Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG TELL ME A BOOK- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por