12 setembro 2017

Resenha: 4 Semanas de Prazer

Título: 4 Semanas de Prazer
Autora: Julianna Costa
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 496


Sinopse: Depois do sucesso de 23 noites de prazer, a autora best-seller Julianna Costa lança seu segundo romance, que é ainda mais sensual e apaixonante.

Dominique Thoen é uma advogada competente e ambiciosa, uma mulher independente que não guarda espaço na sua vida para relacionamentos de qualquer tipo. A raiva que nutre pelo seu colega de trabalho, Gregory Holt, se compara apenas ao desejo secreto que sente por ele. Uma sequência de desventuras, no entanto, leva Gregory a filmar Dominique em um momento íntimo e, no ímpeto de ensinar uma lição àquela mulher impiedosa, ele a chantageia.

Dominique vai aprender a aceitar o desejo insuportável que sente por Gregory sem saber que, do outro lado, ele trava uma batalha idêntica. Juntos vão se aventurar por uma relação sensual, provocante e cada vez mais quente.



Eu nem sempre tive o hábito de leituras eróticas, mas desenvolvi uma paixão por livros nacionais e tenho tentado ler de todos os gêneros. Após ler livros como 50 Tons de Cinza e Toda Sua abri minha mente para esse tipo de leitura e também fui atrás dos nacionais do mesmo gênero. 4 Semanas de Prazer não foi minha primeira escolha, mas tornou-se um dos meus preferidos e a autora também.

A história do livro gira entorno de Dominique Thoen, uma mulher segura, ambiciosa e com um alto poder de sedução. De origem humilde, construiu uma carreira de sucesso como advogada. Apesar de excelente profissional, Dom é uma pessoa difícil de conviver, conhecida como “A Megera” no escritório em que trabalha.  O livro começa com a narrativa em primeira pessoa da personagem e logo de cara somos apresentados a sua personalidade e ao seu colega de trabalho Gregory Holt que está se despedindo, pois vai se mudar para outra cidade.
Gregory além de colega de trabalho de Dom, também é seu vizinho e seu total oposto. Um descuido de Dominique a coloca nas mãos de Greg e ela vai ter que passar 4 semanas em sua nova casa o ajudando na mudança e convivendo com sua nova vizinhança.

"Ela parecia ser boa sem querer, e ruim de propósito. De qualquer maneira, boa ou ruim, ela era teimosa e inteligente, meu pequeno plano sem dúvida jogaria toda sua fúria na minha direção."


A vizinhança é muito legal e Dom se vê perdida no meio deles, tendo que cuidar de uma mudança, um labrador (ela não lida bem com animais), lutando contra uma atração por Holt e também sua consciência. Mesmo sem querer ela acaba se envolvendo na vida dos vizinhos e a cada capítulo vamos a conhecendo um pouquinho mais e até se divertindo com seu jeito vadia de ser. Sim, ela acaba nos conquistando também, assim como Greg e toda a vizinhança.
Para quem gosta de um romance quente, este é realmente uma ótima indicação. A autora usa e abusa do erotismo e da sensualidade. Com diálogos inteligentes e divertidos, planos para ajudar os vizinhos, a leitura com certeza não é só sexo e isso que mais me atraiu para os livros da Julianna Costa. Uma leitura leve e divertida.

"Existiam pessoas boas no mundo. Pessoas que simplesmente faziam algo por outras. Esse era um conceito que eu ainda tinha dificuldade de compreender.” 

Não quero me estender muito sobre o enredo, para não estragar a surpresa, mas o livro tem quase 500 páginas, li em menos de dois dias e recomendo a leitura. A cada final de capítulo você precisa saber o que vai acontecer. É quase impossível largar o livro.

Gostei da diagramação, não notei erros de português, páginas amarelas e o melhor: cada capítulo começa com um trecho de E o Vento Levou, que combina com o capítulo.

O livro é uma ótima pedida, com personagens bem construídos e um enredo envolvente. Realmente senti falta quando acabou.

**Resenha publicada anteriormente no Blog Fadas Literárias, quando era colaboradora do blog.**

6 comentários

  1. Olá Helyssa, eu confesso que morria de vergonha de ler esses livros, até que vi que não tinha nada de mais. Li alguns títulos, mas todos de autores nacionais, uma vez que o gênero parece ter caído no gosto dos brasileiros.
    Não conhecia a autora, mas desejo sucesso.

    Bom fds.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Acho que o maior ganho é a leitura não ser só sexo porque sabe-se que isso acaba cansando. O bom mesmo é ter uma história e ser cativante, o que muda o contexto todo, prefiro ler assim, apesar de estar deixando um pouco este estilo bem de lado.

    ResponderExcluir
  3. Apesar de você ter comentado que a história não é baseada só em sexo, ainda assim não consegui me empolgar com a premissa.
    Tenho a tendência a fazer cara feia para romances hot e são pouquíssimos que despertam minha curiosidade, infelizmente este não me conquistou.

    ResponderExcluir
  4. Olá! Eu amo livro erótico,minha grande paixão. Eu sempre via esse livro mas nunca me interessei ao ponto nem de ler a sinopse. Devo admitir que agora fiquei interessada na leitura. E saber que você gostou me deixou mais motivada, definitivamente irei anotar a dica ❤️

    Um beijo

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?

    Quando um livro é muito bom, tem uma narrativa envolvente e tem bons personagens, não importa muito que ele tenha 500 páginas, não é mesmo? Pela sua resenha, vi que se trata de um bom livro e fiquei bem interessada nele agora. Ainda não o conhecia, mas vou procurar por ele no Skoob e já adicioná-lo à lista de leituras.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá ♥
    Sou louca para ler algo da autora, pois minhas leitoras me indicam muito. Lendo sua resenha a premissa me lembrou até um pouco a do livro Dominados da Mila Wander. Fiquei curiosa em saber o por que que ela nutri esse odio pelo seu colega de trabalho. Pela sua resenha fiquei morrendo de vontade de fazer a leitura desse e do outro livro da autora, parabéns. Amei o blog ♥
    Beijos

    ResponderExcluir

© BLOG TELL ME A BOOK- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por