04 outubro 2017

Resenha: A Promessa da Rosa

Título: A Promessa da Rosa (As Flores da Temporada #1)
Autora: Babi A. Sette
Editora: Novo Século
Páginas: 432

Sinopse: Século XIX: status, vestidos pomposos, carruagens, bailes… Kathelyn Stanwell, a irresistível filha de um conde, seria a debutante perfeita, exceto pelo fato de que ela detesta a nobreza; é corajosa, idealista e geniosa. Nutre o sonho de ser livre para escolher o próprio destino, dentre eles inclui o de não casar-se cedo. No entanto, em um baile de máscaras, um homem intrigante entra em cena… Arthur Harold é bonito, rico e obstinado. Supondo, por sua aparência, que ele não pertence ao seu mundo, à impulsiva Kathelyn o convida a entrar no jardim – passeio proibido para jovens damas. Nunca mais se veriam, ela estava segura disso. Entretanto, ele é: o nono duque de Belmont, alguém bem diferente do homem que idealizava, só que, de um instante a outro, o que parecia a aventura de uma noite, se transforma em uma paixão sem limites. Porém, a traição causada pela inveja e uma sucessão de mal-entendidos dão origem ao ciúme e muitas reviravoltas. Kathelyn será desafiada, não mais pelas regras sociais ou pelo direito de trilhar o próprio caminho, e sim, pela a única coisa capaz de vencer até mesmo a sua força de vontade e enorme teimosia: o seu coração.
Oi gente, olha eu aqui trazendo mais uma resenha de romance de época para vocês. Não era minha intenção inicial, mas ao terminar O Principe Corvo, sobre as imposições sociais que as mulheres sofriam naquela  época, resolvi finalmente concluir a resenha de A Promessa da Rosa. Esse é  segundo livro da autora Babia A. Sete  e foi publicado pela primeira vez em 2015 pela editora Novo Século.

Gosto muito de romances de época e assim que vi essa capa quis muito fazer a leitura e o que parecia ser mais da mesma fórmula: uma mocinha a frente do seu tempo, nos tira muitas risadas, encontra o seu par feito e tudo mais… não foi bem assim. Mais uma vez foi um livro que me fez refletir sobre o papel da mulher no século XIX, e apesar de ler muitos livros que geralmente a mocinha é “pra frente” e que infelizmente isso as colocava em enrascadas, mas sempre de uma forma mais leve, nesse Babi A. Sette realmente nos envolve mais nessa realidade e nos mostra como ser mulher e pensar por si naquela época podia ser brutal. Por terminar a leitura tão arrebatada pela história de Kathelyn Stanwell, demorei a conseguir resumir e montar essa resenha, mas vamos lá.


"(...) Ele nunca conheceu alguém que se desfizesse de seu título dessa maneira. Devia estar irritado, mas no lugar estava... Fascinado."

Como protagonista temos  Kathelyn Stanwell. Ela está com 17 anos no início do livro, filha de um conde e dona de uma beleza invejável, ela tem tudo para ter uma temporada promissora e achar um marido rico como seu pai tão deseja. Contudo, ela é extremamente idealista para a época. Quer casar por amor, odeia os nobres e não consegue seguir todas as regras impostas a ela. Após um ano de castigo, pois derrubou alguns de seus pretendentes com a ajuda do seu cavalo, ela finalmente vai a um baile de máscaras. Podendo fingir ser quem quiser, ela irá conhecer Arthur, um homem que parece o contrário do que ela não gosta em seus pretendentes e a encanta, entretanto, Arthur não é só um forasteiro como ela imaginou, mas sim um dos partidos mais cobiçados da temporada: rico, nobre e a procura de uma esposa. Eles começam a se envolver e após descobrir quem realmente seu pretendente é, kathelyn ainda é jovem e apaixonada, mas é joga em uma teia de inveja e mentiras. Após uma reviravolta, ela se vê sem noivo, expulsa de casa e as lágrimas, continuamos a devorar esse livro.

 "— Feche o coração e privará o mundo da beleza de sua essência."

A escrita da autora está impecável em toda a história, mas quem me cativou mesmo foi essa mocinha lutadora. Que sofre na pele as consequências de ser a frente do seu tempo, quando o esperado era que as mulheres fossem “belas, recatadas e do lar” (não que hoje não tenha quem pense assim). Vemos toda a sua força e ela continua sendo fiel ao que acredita mesmo após tudo que a vida faz com ela. Já li alguns romances de época e apesar de falarem sobre as diferenças de gênero, nunca pude ver tão claramente e me sentir tão revoltada quanto me senti ao fazer essa leitura. 

E onde está o Duque nessa história toda, vocês devem estar pensando… Não consegui ser conquistada por ele rs. Enquanto com seus defeito, ainda admiramos e torcemos pela Kathelyn, eu esperava mais do Arthur e desse romance. Sim, ele se portou como esperado de um homem de sua posição naquele época, mas foi a personalidade dela que o conquistou. Então por que deixar a opinião de outras pessoas influenciarem tanto nas suas decisões? A Promessa da Rosa apesar de todo sofrimento que a mocinha passa, ainda é um romance, os fatos são sim romantizados, mas realmente não esperamos as reviravoltas que a autora nos traz. Nós acompanhamos a trajetória dos dois por anos, e vemos todas as decisões que tomam, a mudança  amadurecimento em cada um e também a diferença no relacionamento deles. São 400 páginas que voam, pois a escrita da Babi é fluida e um tanto lírica como quem já leu algum livro dela conhece. 

 " — E vou amar você com tanta intensidade que quando acabarmos, não restará nada seu que você não tenha revelado e nada meu que permaneça oculto."

 Apesar do final um tanto abrupto, terminei o livro com lágrimas nos olhos e com sentimentos conflitantes, mas se você quer um livro com uma mocinha forte, cheio de reviravoltas e com o perdão como o protagonista final. Leiam A Promessa da Rosa

Além disso, a autora se comoveu com o sofrimento dos fãs e após reler o livro,ela confidenciou em um evento que realmente a Kathelyn sofreu muito e nos deu um spin off deste livro, que nos conta mais um pouco dessa casal antes de chegar ao epílogo. 

“Enquanto houverem histórias de amor nascendo e vivendo em nossos corações, todas as rosas cumprirão a sua promessa”


21 comentários

  1. Olá, tudo bom?
    Sou apaixonada por esse livro e por tudo o que a Babi escreve! Eu, ao contrário de você, consegui gostar muito de arthur e isso se intensificou depois de ler A sombra da rosa (já leu?). Lá podemos criar mais empatia pelo personagem e ver que ele entende e quer corrigir os erros dele, sabe? Enfim!
    Adorei a resenha e relembrar um pouco desse romance tão lindo! ♥
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ain, preciso ler A Sombra da Rosa para ontem então. Tbm quero me apaixonar por ele rs. Bjs

      Excluir
  2. Tenho muita curiosidade para ler algo da autora em função dos muitos elogios que ela sempre recebe. Talvez eu comece por este livro e seja um primeiro contato maravilhosos.
    Amei a resenha
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem? Eu não leio romance de época pois não é um genero que eu seja fã mas achei legal voce ter terminado o livro com lágrimas e sentimentos tão conflitantes. É muito bom quando um livro mexe com a gente dessa forma não é?
    Também achei a capa linda!
    bj

    ResponderExcluir
  4. Oi. :)
    Não conhecia esse livro, mas fiquei encantada em saber um pouco mais.
    Adorei a capa, sinopse, seus quotes... pq pra mim resenha sem quotes ela é incompleta. Pode ser a melhor blogueira que escreveu a resenha, mas não colocou quotes, cai no meu conceito rapidinho.
    Amei sua opinião sobre a estória, me deixou muito curiosa.
    Já anotando a dica, pq preciso ler.
    Blog As Meninas Que Leem Livros - Lauri Brandão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lauri, concordo. Gosto de colocar pelo menos um quote, para as pessoas terem um gostinho. Obrigada, bjs.

      Excluir
  5. Oi, Helyssa!
    Nossa, não conhecia esse livro da Babi (conheçou bem poucos dela, falando a verdade haha), mas a história me pareceu bastante interessante e a sua experiencia com ele realmente foi forte né? emoções conflitantes e tudo o mais são sinais de que a trmaa é boa hehe
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vitoria, é muito boa. Com certeza vale a pena. Bjs

      Excluir
  6. Menina, eu preciso dar uma chance aos romances de época, mas confesso que fico um pouco receosa com isso.
    Por ser feminista e gostar de ler livros com protagonistas fortes, fico me questionando se vou, de fato, me envolver com um romance de época :T
    E ah, tenho curiosidade pra conhecer a escrita da Babi. Todos falam bem dela. Até tenho um livro dela na minha estante, mas não esse.

    http://nemteconto.org

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi tathi, talvez esse seja uma boa opção. Já que a mocinha realmente não é do tipo submissa que acredita que precisa de um homem. Ela realmente luta muito. Bjs

      Excluir
  7. Oie!

    Há muito tempo atrás eu li esse livro e adorei a história criada pela autora, como de uma outra obra também que li dela, tirando essa capa magnifica! Espero em algum momento completar minha coleção das obras dela, e ler o próximo volume dessa obra!

    BJss

    ResponderExcluir
  8. Que pena que você não curtiu muito o Arthur e que achou o final um tantinho abrupto.
    Eu comprei esse livro recentemente depois de 84 anos e assim que der vou ler. Acho a capa maravilhosa e adoto mocinhas a frente do tempo em que vivem! Tem tudo para ser um dos meus favoritos.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  9. Oi Helyssa! Tudo bem?
    Um novo romance da Babi Scott? A premissa me chamou atenção com certeza apesar de que eu fiquei meio receosa com relação ao personagem que tu menciona no texto. Entendo que é necessário ter fidelidade aos fatos reais, mas não tem como deixar de se incomodar.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bom?

    Ainda não conheço o trabalho da Babi, mas tenho que enaltecer essa capa, que coisa linda! <3
    Eu adoro romances de época, ainda mais com mocinhas "pra frente", como você colocou. Isso acaba sendo romantizado e mostrado de maneira bonita, então gostei dessa premissa de mostrar a realidade cruel das mulheres que viveram essa época. As vezes vejo o papel da mulher atual e penso o quanto temos que lutar pelos nossos direitos, mas esqueço como era antigamente... Realmente vivemos numa época melhor :)
    Pena que o Arthur não seja o que eu esperava, se ler já saberei que não é para criar tantas expectativas com ele e o romance em si.

    Enfim, obrigada pela dica, gostei muito da sua resenha :)
    Abraços.

    https://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, obrigada! Realemente, não curti muito o Arthur, mas quem sabe vc lendo ele te conquiste. A mocinha realmente foi uma promessa maravilhosa. Bjs

      Excluir
  11. Olá Helyssa, tudo bem?
    Ainda não li nada da Babi, mas o pessoal se desmancha em elogios para a autora. Minha mãe leu esse livro e curtiu demais, falando pra eu ler, porque era isso e aquilo. Tenho vontade, porque a personalidade da mocinha chama minha atenção, mas fiquei com medinho desse final abrupto que você falou :(
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá! Que capa linda gente! Já ouvi falar da autora, mas realmente não cheguei a conhecer nenhuma obra dela. Achei o enredo desse livro bem interessante e definitivamente pesquisarei mais sobre. Além de que fiquei bem curiosa sobre esse tal final. Adorei o post ❤️

    ResponderExcluir
  13. Sabe que geralmente nos romances de época ou elas são muito novas ou tem mais idade e são chamas de solteironas. Faz tempo que quero ler um livro da autora porque falam super bem mesmo, mas entendo sua questão com o personagem, tem horas que não desce mesmo.

    Greice
    Blogando Livros

    ResponderExcluir
  14. Olá!!

    Tenho um livro da Babi na estante (não é esse), mas ainda não li nada da autora. Pela sua resenha parece que estou perdendo uma grande oportunidade e que preciso desse livro para ontem, sabe eu vou na sua dica e prometo ler e espero gostar tanto quanto você.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Sou muito suspeita para falar, pois eu adoro romances de época e saber que a mocinha em questão é a frente do seu tempo, que quer ser livre das convenções sociais me deixou ainda mais ávia para ler essa obra! Gostei muito das considerações que você fez e com certeza vou adicionar a listinha.

    Beijinhos!

    ResponderExcluir

© BLOG TELL ME A BOOK- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por