12 janeiro 2018

Capa & Sinopse: Sex, Not Love + Sneak Peek


A autora Vi Keeland nos trará ainda esse mês seu próximo lançamento. Sem data prevista de lançamento aqui no Brasil, Sex, Not Love, nos trará um casal que tem uns encontros pra lá de quentes! Acompanhe a seguir a sinopse e um pequeno trecho do livro que foi disponibilizado pela autora. Já quero, sim ou claro? 😋

Sex, Not Love
Lançamento: 15 de Janeiro de 2018
Gênero: New Adult
por Vi Keeland

Sinopse: Meu relacionamento com Hunter Delucia começou de uma maneira maluca.

Nos conhecemos em um casamento — ele sentado do lado do noivo, eu sentada no da noiva. Roubando olhares um do outro durante a noite, era impossível negar a intensa e mútua atração.

Peguei o buquê; ele pegou a gravata. Hunter me segurou forte enquanto dançávamos e sugeriu que explorássemos a química que estava explodindo entre nós. Suas palavras sujas e grosseiras deveriam me afastar. Mas, por algum motivo louco, tiveram o efeito oposto em mim.

Terminamos a noite no meu quarto de hotel. Na manhã seguinte, fui para casa em Nova York, deixando-o para trás na Califórnia com um número de telefone falso.

Pensei nele com frequência, mas, depois do meu último relacionamento, jurei passar longe de homens encantadores, arrogantes e lindos. Um ano depois Hunter e eu nos encontramos novamente no nascimento do bebê de nossos amigos.

Nossa atração não tinha diminuído nem um pouco. Depois de um outro encontro louco, ele exigiu o meu verdadeiro número de telefone. Então eu o deixei com o número da minha mãe — ela poderia espantar qualquer homem com suas conversas sobre casamento e bebês — e voltei para casa.

Eu pensei que seria engraçado, até que, na semana seguinte quando ele tocou a campainha da casa da minha mãe para o jantar de domingo. O louco e lindo homem tinha conseguido conquistar minha mãe e pegou um trabalho de oito semanas na minha cidade.

Ele propôs que passássemos esse tempo juntos. Oito semanas de sexo de pirar a cabeça, sem laços? O que eu tinha a perder? Nada, eu pensei. É apenas sexo, não amor. Mas você sabe o que dizem sobre os melhores planos...

                                         

Trecho: "Você não vai a lugar nenhum antes de fazer duas coisas."

"Duas coisas?"

"Deixe seu número e me dê um beijo de adeus."

"Eu... Eu... Você não escovou os dentes."

Hunter riu. Parecia como se ele pudesse ver através das minhas besteiras. Se inclinando para o criando mudo, ele pegou seu telefone e me passou antes de se levantar. "A pasta de dente ainda está no banheiro?"

"A pequenininha que o hotel forneceu."

"Eu escovo. Você digita."

Enquanto ele estava no banheiro, refleti em não digitar nada no telefone dele. De forma alguma eu manteria contato com um homem que vivia a quase cinco mil quilômetros de distância. Um cara como ele era a última coisa que eu precisava. Mas então pensei melhor em apenas dizer a ele que tinha salvado o meu número. Ele parecia ter me entendido bem rápido. Então, ao invés disso, digitei meu nome e número, apenas mudando os dois últimos dígitos.

E foi bom que eu tenha feito isso, porque quando Hunter voltou de seu passeio ao banheiro, a primeira coisa que ele fez foi checar se eu tinha salvado alguma coisa. Com sorte, ele não tentou me ligar. Satisfeito, ele jogou o celular na cama e assentiu.
"Obrigado. Agora me beije."

Eu podia ver que ele não iria me deixar ir sem fazer isso. Então, me debatendo naquele sacrifício, fiquei na ponta dos pés e dei um selinho em seus lábios.

Mmm.... Gostoso e macio.

(E com gosto de menta.)

"Bem... Foi bom conhecer você." Me virei na direção da porta mas Hunter segurou meu pulso.

"Eu disse para me beijar."

"Eu beijei!"

"Me beije da maneira como você me beijou ontem a noite."

Antes que eu pudesse raciocinar, Hunter me puxou contra si. Uma de suas enormes mãos foi para meu pescoço e segurou firmemente para direcionar minha cabeça para onde ele queria. E então seus lábios caíram nos meus.

O choque de sentir sua boca contra a minha rapidamente desapareceu quando ele lambeu meus lábios, me encorajando a abrir para ele. Sua língua mergulhou dentro e ele gemeu enquanto inclinava minha cabeça e aprofundava o beijo. A vibração do som viajou entre nós e atravessou meu corpo. Suavidade e gentileza voaram pela janela depois disso. Ele agarrou minha bunda e lancei meu corpo sobre o dele, enlaçando seu quadril com minhas pernas. Enquanto ele nos levava à parede, uma sensação de familiaridade me dominou. Não conseguia me lembrar exatamente do nosso beijo anterior, mas soube lá no fundo qual foi a sensação.

Meu celular caiu da minha mão para que meus dedos pudessem correr por seu cabelo. Eu simplesmente não conseguia ter o suficiente dele. Um gemido vindo do fundo do meu peito se moveu pelas nossas bocas conectadas. Hunter me apertou mais fortemente, sua ereção pressionando no centro de minhas pernas abertas. Ele roçou enquanto me beijava, friccionando pelas camadas de roupas que estava me levando a um lugar que eu não imaginava ser possível estando totalmente vestida.

Parecia que ele queria me engolir inteira, e naquele momento, eu poderia tê-lo deixado fazer isso. Meus seios estavam esmagados contra seu peitoral, e um coração pulou uma batida — só que eu não tinha certeza se era o meu ou o dele. Jesus, onde é que um homem aprende a beijar assim?

Eu estava sem fôlego e em transe quando o beijo foi quebrado. Hunter sugou meu lábio inferior, chupando antes de liberar minha boca.

Sua voz estava tensa. "Mude o seu voo. Ainda não terminamos aqui."

Engoli, tentando me recompor um pouco. "Não posso." Minha voz não era mais do que um sussurro. Era tudo o que eu conseguia fazer.

"Não pode ou não quer?"



Pré-venda exclusiva no iBooks  http://smarturl.it/j2uzs2
Amazon paperback:  http://smarturl.it/u257ha
Adicione no Goodreads:  http://smarturl.it/cx15dj



* Créditos de tradução Sneak Peek: Blog Compulsivamente Literária *






Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG TELL ME A BOOK- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por