31 janeiro 2018

Resenha: Enquanto Houver Tempo

Livro: Enquanto Houver Tempo
Autora: Pala Scott
Editora: The Gift Box
Paginas: 340


Sinopse: Dizem que a vida inteira passa diante dos seus olhos quando você está morrendo. Porém, o que não dizem, é que a vida que não viveu também te atinge em cheio nesse momento.
Dor...
Medo...
Arrependimento...
Dante, um respeitável homem de negócios, é obrigado a dar uma pausa no ritmo frenético no qual vive. Por sugestão da irmã, viaja para um lugar com hábitos totalmente diferentes aos quais está acostumado. E quando o tédio e desânimo parecem abater esse workaholic, uma pessoa o fará repensar o modo de enxergar a vida. 
Gaia vive para a terra, para o cultivo das maçãs e para os seus animais de estimação. Com a filosofia de viver cada dia como se fosse um novo presente da vida, essa mulher de expressão serena desperta o interesse no homem refinado, porém deslocado, que chega à região.
De repente, ambos parecem se completar. 
Enquanto houver tempo, é possível mudar o rumo de duas vidas?
Hey gente!
Olha eu aqui com mais uma resenha de um livro m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o.
Enquanto Houver tempo é um romance contemporâneo ambientado na cidade de Urubici, nos mostrando toda a beleza do lugar, com descrições que nos fazem viajar junto com Dante e já querer planejar nossas férias para lá e aproveitar todas as maçãs que o local fornece rs. Paola descreveu a Serra Catarinense muito bem, nos fazendo relaxar e desacelerar junto ao Dante.

"O tempo que você quer pode não ter a mesma dimensão do tempo que você precisa"

Quem é Dante? É esse homem lindo na capa, que a cada abertura de capítulo podemos admirar e babar um pouco mais, graças a diagramação maravilhosa que o ebook tem.Ele é um workaholic, com uma carreira de sucesso em um grande centro financeiro, mas que vive uma vida atribulada e na correria sem pensar muito na família ou em cuidar de si mesmo, até ver sua vida tentar escapar pelos seus dedos durante um ataque cardíaco aos 37 anos de idade. 

Obrigado a tirar férias para desacelerar e restaurar sua mente e corpo após o susto, ele viaja para a Serra Catarinense, onde irá se encantar pela beleza do lugar assim como nós e conhecer Gaia, uma agrônoma que possui um sítio com plantação de maçãs e que ensinará nosso Dante a apreciar os pequenos prazeres da vida e que desacelerar não precisa ser ruim.

O interesse entre os dois é claro, mas vai além da atração inicial. Eles tem longas conversas nos mais variados temas, sentindo-se a vontade um com outro nos poucos dias que tem para passar juntos. Mesmo sabendo que Dante precisa voltar para sua vida em São Paulo em breve, eles decidem viver esse romance enquanto há tempo. Gaia está certa que é a melhor opção é realmente deixar Dante ir, mesmo que esteja apaixonada mas Dante vê que não é isso que ele quer para eles e é ai que temos uma virada na história e quis matar a autora.

Mesmo com todos os sinais que vamos tendo durante a história, não vi o que estava a caminho e Paola Scott mostrou mais uma vez o quanto sua escrita ficou ainda melhor e tirou meu chão em alguns momentos. Após ler alguns livros dela, o que mais me atrai nos seus personagens é o quanto eles são reais e em Enquanto Houver Tempo não é diferente e vai  além. A luta que ela trouxe para a história dos dois foi muito real e nos faz  questionar até onde podemos interpretar o título desse livro dentro da história e nas nossas vidas.

"Amo ver o seu sorriso e a alegria que transborda de você quando está em paz, no seu lar. É isso que você me dá. O prazer de viver ao seu lado, simplesmente" 

Fiz a leitura em conjunto com a minha amiga Anne, do blog Alfas Literárias, que fez sua resenha em vídeo e ambas concordamos que Dante é maravilhoso. Um homem que realmente foi a luta pela mulher que ama, se mostrando presente a todo momento. Gaia é realmente sua guerreira, que o conquistou com sua forma de encarar a vida e junto com Dante passou a acreditar em um futuro junto e feliz.

Além disso, concordamos também que Paola Scott nesse novo romance nos trouxe uma história de amor completa. Com várias fases, felizes e conturbadas mas que no final nos mostrou que nem tudo é perfeito mas precisamos lutar pela nossa felicidade para viver com ela. O epílogo nos mostra muito isso e terminei mais um livro suspirando.

“… Que a vida é trem bala, parceiro e a gente é só passageiro prestes a partir…” – Trem Bala, Ana Vilela

Beijos, até a próxima!

Um comentário

  1. Ahhhhh Helyssa! Amei sua resenha. Pude sentir o quanto se envolveu na história, compreendendo os personagens. Fico tão feliz com isso. E mais ainda por saber que gostou desse romance. Obrigada pela resenha e pela parceria. Bjsss

    ResponderExcluir

© BLOG TELL ME A BOOK- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por