27 fevereiro 2018

Resenha: Sem Vergonha

Livro: Sem Vergonha #1
Autora: Julianna Costa
Editora:Universo dos Livros
Páginas: 368
Sinopse: Julianna Costa, autora de 23 noites de prazer e 4 semanas de prazer, lança seu novo romance, Sem Vergonha, que traz Mina Bault e Ryker Strome em uma intensa e perigosa fuga pela Europa. Mina é uma jovem bem-sucedida profissional e academicamente. No entanto, nem todos os setores de sua vida possuem tanto êxito, pois sua virgindade continua intacta mesmo após tantas tentativas de perdê-la. Então, Mina contrata um garoto de programa para enfim solucionar esse pequeno "problema". Após alguns incidentes bem inusitados entre quatro paredes, Mina decide voltar para casa. No caminho, ela e Ryker– o garoto de programa – se tornam testemunhas de um crime cometido pela máfia russa em Paris e, consequentemente, se tornam alvos dessa organização. Essa única noite terminará com os dois fugindo para a Holanda a fim de salvarem suas vidas. Contudo, apesar do perigo eminente, ambos se deixam envolver por uma atração avassaladora e talvez a noite de Amsterdã seja muito convidativa para que Mina tente, mais uma vez, entregar-se de corpo e alma a Ryker. 

Oi gente! 
Quem me conhece sabe o quanto sou fã dos livros da Julianna Costa e nesse mês de fevereiro o gênero escolhido para o Clube de Temas foi erótico, logo a escolha do livro foi muito fácil. A resenha da vez é do livro Sem Vergonha, primeiro livro de uma duologia publicada pela Universo dos Livros onde a autora nos trouxe um livro com cenas tórridas sim, mas também temos toda uma trama envolvendo a máfia russa, um clube de stripper, algumas cenas fofas e engraçadas, graças a decisão de Mina Bault de contratar um garoto de programa para tirar sua virgindade.

“Ah, droga. Eu tinha apertado forte demais.Alguém me mata, agora, por favor.Castrei o garoto de programa."

A protagonista de Sem Vergonha é Mina Bault, uma mulher bem-sucedida profissionalmente, bonita e de personalidade forte, porém quando o assunto envolve homens, ela fica mega insegura e atrapalhada, fazendo várias besteiras. Por esse motivo, quando tenta perder a virgindade, a ansiedade toma conta e acontecem as coisas mais loucas. Como ela considera ser virgem algo a ser resolvido antes de entrar em um relacionamento, convencida por sua melhor amiga, ela contrata Ryker Strome, um garoto de programa para dar um fim nesse assunto. Entretanto ela é Mina Bault e obviamente muitas coisas dão errado, rolando até um choque anafilático.

Como realmente não foi uma boa noite para os dois, eles decidem ir embora, mas na saída ela e Ryker testemunham um assassinato cometido por um cara da máfia Russa e agora vão precisar fugir de Paris para salvarem suas vidas. Na correria eles vão parar na Boate Strinner, em Amsterdã, onde Ryker já trabalhou e conhece o dono do local.

Parece que falei muito sobre o enredo, mas, na verdade, tudo isso acontece nas primeiras páginas do livro. Juliana Costa conseguiu sair do clichê “mocinha virgem contrata garoto de programa e se apaixona”, para uma história completa. Onde Mina, uma mulher que tinha toda sua vida em ordem, se vê envolta no mundo de stripper, dividindo um quarto com Ryker seu total oposto. Enquanto ela é metódica, ele vive um dia de cada vez. Ele é um tanto arrogante, sabe usar muito bem o seu corpo e ela é cheia de inseguranças. Mas ele também é um fofo e sabe lidar com as crises que a Mina vai ter durante toda essa confusão. Durante a leitura também descobriremos que ele também tem seus problemas e seremos conquistadas. O romance entre eles não é instantâneo e é muito divertido acompanhar não só o romance acontecer, mas todas as aventuras que eles vão viver para recuperarem suas vidas.

Será que no final eles realmente vão querer voltar para onde eles começaram?

“- Você respira do jeito errado. – Ele mal tirou os olhos do livro.– Desculpa? – Resmunguei baixinho a fim de evitar que os dois jovens sentados nas cadeiras de frente para nós me ouvissem. – E tem um jeito certo de respirar?– Você enche os pulmões para cima. Não dá certo assim.– E o melhor jeito de respirar é sem encher os pulmões?Ele baixou o livro.– É uma figura de linguagem, espertinha. É claro que, fisiologicamente, você sempre enche os pulmões quando respira.–Fisiologicamente?– Se ele ia rir de mim, então eu também ia rir dele. – Estou surpresa. Não achei que homens como você conhecessem palavras com mais de quatro sílabas”

O livro é narrado em primeira pessoa, trazendo o ponto de vista do casal, mas algumas cenas foram narradas por alguns outros personagens tornando o enredo mais completo. É um romance sensual e erótico, com cenas muito engraçadas e uma dose de suspense. Como em todo livro da autora, os protagonistas nos conquistam, mas todos personagens secundários também, principalmente pelo senso de união e família que eles passam.

“Ninguém é normal. Normal é ser estranho.”

Se você quer um romance com todos esses elementos e que ainda traga uma dose de realidade sobre o mundo por trás das boates, você vai gostar de ler Sem Vergonha. Leiam e depois me contem o que acharam.
Até a próxima!

Caso vocês queiram mais indicações dentro do gênero, segue abaixo resenhas dos blogs que estão participando do Clube de Temas:

3 comentários

  1. Oie.

    Que legal que a autora conseguiu sair do clichê desse gênero.
    Confesso que nos primeiros momentos da resenha fiquei com um pé atrás achando que seria muita confusão e mistura de gêneros (romance, erótico, suspense, policial...), mas depois vi que todo esse enredo só contribuiu para deixar a história mais interessante.
    Vou deixar a dica anotada!

    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, sim! Assim que puder de uma oportunidade.
      Bjs!

      Excluir
  2. Ai Helyssa fiquei super afim de ler depois dessa resenha!!!!!
    Sou apaixonada por romances hots e quando seus personagens são engraçados e fogem do clichê homem rico e mocinha pobre tornam a leitura bem mais prazerosa.
    Ótima resenha.
    Beijos menina!

    ResponderExcluir

© BLOG TELL ME A BOOK- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por