07 junho 2018

Resenha: Insano

Livro: Inasano
Autora: Andy Collins
Editora: PL
Páginas: 366
Sinopse: Gael Trent Malloy é o famoso vocalista da banda de rock Originals, depois de um trágico acidente no palco que o deixa impossibilitado de andar, o sexy vocalista tenta recuperar os movimentos com a ajuda dos seus amigos. O que ele não esperava era que, ao longo dessa jornada, seu caminho cruzasse com o de Hanna Daves.
A doce pintora que consegue quebrar suas barreiras sem nem ao menos mover um músculo. Com ela, ele vai descobrir que suas limitações físicas são nada diante do que a consome.
Ele nunca quis ser a salvação de ninguém, até hoje.
Preciso dizer que esse foi o primeiro livro que li da autora Andy Collins, após a parceria da autora com o blog busquei seus outros livros e reli esse para trazer a resenha para vocês. Estou comentando isso por que de um primeiro momento não curti o mocinho dessa história e confesso que ele demorou a me cativar, mas algo que agora sei após ter lido outros livros da autora, é que a Andy sabe trabalhar a personalidade dos seus personagens, os tornando intensos e as histórias emocionantes. Vamos lá.

Em Insano, temos como protagonista o Gael, ele é o vocalista de uma banda de sucesso, junto com Braden, Josh e Micah ele forma a banda “Originals”. Ele é o que a gente espera de um roqueiro de sucesso, arrogante, sexy, muito talentoso e acostumado a ter tudo o que quer. Essa á impressão que ele passa desde o inicio e vamos conhecendo mais dele durante a leitura.

Hanna, a protagonista dessa história é uma bela jovem  com um segredo que vai nos envolvendo por toda a história. Ela é uma pintora excepcional, voluntária em um hospital e professora de artes para menores infratores. Sim, ela bondosa, mas esconde um passado de rejeição e dor e a pintura é o seu talento e válvula de escape. Algumas vezes ela fica dias trancada em seu estúdio apenas pintando.

“Não havia nada ali, nada em especial, apenas tinta jogada, sem sentido. Assim como a minha vida.”

Durante um show, Gael sofre um acidente e é levado para o hospital que Hanna é voluntária. Gael vê seu sonho ficar obscurecido após ficar impossibilitado de andar e acaba tratando mal as pessoas que estão próximas a ele. Após ter sido um idiota, Gael quer se aproximar de Hanna e ela permite. Após muita pegação, os dois sabem que o relacionamento tem “um prazo de validade” de dois meses, pois Gael precisará voltar aos palcos.

Achei muito legal a autora trazer um protagonista cadeirante, mostrar o apoio psicológico necessário, dificuldades de locomoção e aceitação. Os companheiros de banda do Gael são mais que isso, são sua família. Mesmo com a sua revolta, estão ali com ele, assim como Hanna. Os dois são como fogo e gasolina juntos, mas ambos vão amadurecer durante a história.

“Ele sentia que sua vida estava entrando nos eixos. Ela sabia que seu coração ia ser esmagado.”

Andy Collins abordou o preconceito de uma forma totalmente nova para mim nesse meio literário e foi chocante descobrir o segredo de Hanna. O tema é polêmico, gostei disso, mas me decepcionei com a forma que os protagonistas lidaram com ele. Os dois amadurecem muito durante a trama e isso ficou claro para nós leitores, mas infelizmente achei o final corrido após ter sido tão envolvida pelo livro.

“Você encheu minha vida de cores. Deixe-me tocar a sua alma”

A história é muito boa, fui cativada desde o inicio e fiquei feliz ao descobrir que existe um spin-off em ebook do casal. Irei conferir em breve, assim como o próximo livro que temos como protagonista Mica, que nesse livro já nos deixa curiosos para saber mais sobre ele. 

Espero que vocês dêem uma chance para esse romance sensual, que mistura arte e música, com muita amizade e amor. 

Até a próxima!

Um comentário

  1. Oi Helyssa, tudo bem?
    Não conhecia o livro nem a autora, mas eu tenho problemas em ler livros com músicos (especialmente roqueiros) depois que li "Ídolo" da Katy Evans. Sei lá o que aconteceu, foi um livro só mas saturou a minha paciência para esse tipo de enredo.
    Que bom que gostou do livro, acho bacana esse tipo de história, mas pra mim não está funcionando.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir

© BLOG TELL ME A BOOK- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por