03 novembro 2018

Resenha: Um Sedutor Sem Coração

Livro: Um Sedutor Sem Coração (Os Ravenels #1)
Autora: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Páginas: 320

Sinopse: Devon Ravenel, o libertino mais maliciosamente charmoso de Londres, acabou de herdar um condado. Só que a nova posição de poder traz muitas responsabilidades indesejadas – e algumas surpresas. A propriedade está afundada em dívidas e as três inocentes irmãs mais novas do antigo conde ainda estão ocupando a casa. Junto com elas vive Kathleen, a bela e jovem viúva, dona de uma inteligência e uma determinação que só se comparam às do próprio Devon. Assim que o conhece, Kathleen percebe que não deve confiar em um cafajeste como ele. Mas a ardente atração que logo nasce entre os dois é impossível de negar. Ao perceber que está sucumbindo à sedução habilmente orquestrada por Devon, ela se vê diante de um dilema: será que deve entregar o coração ao homem mais perigoso que já conheceu? Um sedutor sem coração inaugura a coleção Os Ravenels com uma narrativa elegante, romântica e voluptuosa que fará você prender o fôlego até o final.



Oi gente, tudo bem? Hoje trago pra vocês a resenha de um romance histórico de uma autora bastante conhecida por aqui, Lisa Kleypas. Quem me conhece, sabe que eu sou muito chata com romances de época e históricos, a autora tem que chamar minha atenção primeiramente pela sinopse e esse foi um dos que me chamaram a atenção. Então, resolvi dar uma chance e não me arrependi. Vamos conferir as minhas impressões?

Devon e seu irmão mais novo, Weston, são dois jovens bastante dissolutos que não tiveram nada e ninguém para cuidar além de si mesmos por quase toda a vida, até que, aos vinte e oito anos, Devon está atordoado e furioso por saber que ele herdou um condado devido à morte súbita de um parente distante. Ele não quer o título, a propriedade, as responsabilidades e, mais importante, as dívidas esmagadoras, e está determinado a vender tudo o mais rapidamente possível e retomar sua livre vida de solteiro.

Junto com as cargas mencionadas acima, Devon é confrontado com a perspectiva de lidar com a viúva de seu antecessor falecido há três dias — e suas três irmãs, todas as quais Devon quer que saiam da casa rapidamente para que ele possa realizar seu capital e sair. 

Kathleen, Lady Trenear, não está nada satisfeita ao saber dos planos de Devon quando se trata da propriedade, mas não por causa dela ou de suas cunhadas. Ela esperava que teria que deixar Erversby Priory e espera ser capaz de suportar todos atrás dela. Suas preocupações são principalmente para os duzentos inquilinos que moram e trabalham na propriedade, muitos dos quais serviram os Ravenels por toda a vida e dificilmente conseguirão encontrar um emprego alternativo.
"Só porque você não entende ou concorda com algo, não significa que ela não tem mérito."
Devon e Kathleen se enfrentam imediatamente e com frequência, ambos se encontrando relutantemente atraídos pelo outro. Suas brigas são recheadas de atração de sexual, e a amizade e o respeito que gradualmente desenvolvem um pelo o outro é bonito de se ver, mas eu nunca diria que eles estavam apaixonados. Devon é um desses tipos de heróis que encontramos sempre nas páginas de romances, cujos pais tiveram um casamento desastroso e acabou colocando na cabeça a ideia do amor fora de sua cabeça — mesmo oscilando entre querer Kathleen em sua vida permanentemente e, em seguida, apenas para um caso passageiro. O relacionamento físico no qual eles embarcam é deliciosamente apaixonado, mas a atitude de Devon em relação a Kathleen é um pouco inconsistente e, sendo assim, um pouco frustrante.
"Embora ela não fosse convencionalmente bonita, ela era tão original que tornou a questão da beleza inconsequente."
Todos os outros elementos que compõem essa história são tão envolventes que tornam a questão um pouco menos problemática. A caracterização é forte em todos os aspectos, e há um excelente elenco de personagens secundários, entre os quais está o irmão abandonado de Devon, que consegue mudar sua vida e se encontrar no processo. "Um Sedutor Sem Coração" pode não ser o melhor romance histórico da Lisa Kleypas, mas certamente um começa muito forte para sua nova série e recomendo bastante. Está lindamente escrita, bem traçada e faz um excelente uso de seu cenário histórico, e se você é fã dela, ou nunca leu seu trabalho antes, tenho certeza que encontrará muito para aproveitar. 

Espero que gostem! 


Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG TELL ME A BOOK- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por